Pindas Chinesas

História das Pindas Chinesas

Originário das antigas terapias orientais, e reconhecido através dos seus resultados esta técnica encontram-se de certa forma ligada ao fundamento da moxabustão, através da aplicação de calor em pontos de shiatsu ou da acupuntura.

Esta técnica  foi transmitida ao longo do tempo, de geração em geração, tendo esses ensinamentos conseguido chegar até aos dias de hoje, graças à preservação das tradições.

As Pindas são saquinhos de linho que no seu interior têm ervas medicinais, aromáticas e especiarias com propriedades tanto relaxantes como estimulantes, as quais são previamente aquecidas, de forma a criar o efeito terapêutico desejado, equilibrando a energia interior.

As Pindas são previamente aquecidas assim como os óleos utilizados durante a massagem.

Esta técnica pode ser aplicada recorrendo a várias manobras de massagem, criando um relaxamento profundo e uma conexão com o nosso interior, através de uma paz e harmonia, sutilmente proporcionadas com o auxílio de aromas, de música, de toques e descompressão de energias retidas pelo nosso corpo.

 O tratamento que beneficia desde os pés a cabeça proporciona um relaxamento profundo, combatendo situações de elevado stress, controlando estados depressivos, descongestionando as vias respiratórias, provocando um relaxamento muscular, aumentando a auto-estima, elevando o estado de consciência e facilitando a concentração e a meditação.

As ervas aromáticas mais utilizadas são a alfazema/lavanda, camomila, jasmim, rosa, néroli, laranjeira, erva-limão e a canela, tendo sempre em conta o tratamento pretendido.
Cuida do corpo e relaxa a mente. Trabalha com produtos naturais e óleos essenciais extraídos de plantas, flores, etc.

A massagem com as Pindas Chinesas, traz beleza e prazer, relaxa o corpo e os sentidos.